terça-feira, 7 de setembro de 2010

Compra da Burger King por brasileiros não deve mudar o mercado no curto prazo

O mercado foi sacudido na 5ª feira passada pela notícia da compra por um grupo de investidores brasileiros do controle da rede de lanchonetes Burger King. Considerando que os novos donos da marca já anunciaram a intenção de investir mais forte na Ásia e na América Latina, dá para imaginar alguma mudança significativa no varejo de alimentação no Brasil?


No curto prazo, apesar de serem esperados mesmo mais investimentos e expansão do Burger King no Brasil, até pelo fato dos 3 sócios da 3G, empresa que comprou o Burger King, serem brasileiros, o cenário não vai mudar muito não. Para você ter uma idéia, enquanto o McDonald´s possui mais de 1.200 restaurantes em todo o país e o Bob´s já passou de 700 unidades, o Burger King, depois de 6 anos de operação no Brasil, conta com apenas 93 lojas em 15 estados. Imagina-se que possa vir a ter nos próximos 5 anos até 500 lojas - mesmo assim continuará atrás dos principais rivais.


Porém, para o mercado brasileiro a notícia é muito boa e confirma mais uma vez aquilo que a gente vem dizendo faz tempo - o Brasil é a bola da vez no mercado global e veremos mais e mais empresas internacionais vindo ou ampliando sua presença aqui no país. Vale lembrar que recentemente a Starbucks também fez um movimento importante, comprando a parte dos sócios brasileiros na Starbucks Brasil, o que teoricamente pode facilitar uma expansão mais rápida dessa rede no nosso território. Isso tudo significa mais empregos e alternativa para o consumidor. A vinda do Burger King também é muito boa para os shoppings, que em plena fase de expansão terão mais opções para montar suas praças de alimentação. Enfim, a economia como um todo vai se beneficiar muito desse movimento.


O crescimento do mercado de alimentação fora do lar no Brasil ajuda a explicar o interesse das redes internacionais no país. Dados divulgados pela Associação Brasileira de Franchising mostrou que só as franquias de alimentação faturaram algo em torno de R$ 12 bilhões no ano passado, o que representou um aumento de 17% em relação a 2008. Em 2010 o crescimento esperado pela ABF para o setor é de 19%. Desse total de R$ 12 bilhões, cerca de 70% vem das redes de lanchonetes. Se o Burger King de fato resolver investir e se expandir no Brasil, poderá abocanhar uma boa fatia desse gordo mercado.

Um comentário:

Fran macfrazer disse...

Eu realmente gosto o xis burger desta empresa. Sempre quando eu tiver tempo eu vou para um local de Burger King para o almoço. Pena que o local é perto da minha casa não tem delivery