segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Black Friday atraiu mais americanos, mas o gasto médio foi menor

Sexta-feira passada o varejo americano viveu a Black Friday, dia em que o comércio oferece promoções fantásticas para incentivar os consumidores a dar o pontapé inicial nas compras de Natal. O nome é uma brincadeira dos que acreditam que nesse dia começam a sair do vermelho.

Pois bem, a National Retail Federation divulgou ontem os primeiros resultados da Black Friday desse ano. Nada menos que 195 milhões de americanos visitaram ao menos uma loja ou site de compras na sexta-feira passada, uma multidão do tamanho da população do Brasil. Porém, o gasto médio dessas pessoas foi menor que o do ano passado. Como conseqüência, estima-se que as vendas fiquem em torno de USD 41 bilhões, bem menos que os USD 64 bilhões registrados em 2008.

Para aproveitar as melhores ofertas, um terço dos consumidores chegou nas lojas por volta das 5 da manhã, acredita? Os itens mais procurados foram, pela ordem, roupas, livros, brinquedos, artigos esportivos e produtos de beleza e cuidados pessoais.

Para nao ficar para trás, os sites de compra realizam hoje a versão online da Black Friday. É a Cyber Monday, que vai oferecer também promoções especiais aos cerca de 96 milhoes de consumidores que devem fazer compras hoje por meio de seus computadores e smartphones.

Os americanos, que sempre gostaram de uma oferta, por causa da crise que lá ainda é forte, devem mesmo fazer deste o Natal das pechinchas.

Um comentário:

Kenji disse...

mais relevante do que a quantidade de consumidores aumentar é perceber que a web é uma alternativa mais interessante para quem está mais curto de grana e disposto a pagar menos...