sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

3 tendências para 2009

A Cinthia Scheffer, que escreve sobre Midia & Marketing na Gazeta do Povo, de Curitiba, está pedindo a algumas pessoas uma lista de 3 tendências para o Brasil de 2009. Essas são as que eu mandei, tendo como pano de fundo o varejo:

1) Poder da Classe Média: apesar da crise, a classe C continuará a dar as cartas. Pesquisa divulgada essa semana pela FGV mostrou que hoje quase 55% dos brasileiros fazem parte da chamada "nova classe média". Novos shoppings, grifes e serviços serão desenvolvidos para esse público.

2) Negócios.com: com a expansão consistente da conexão residencial à internet em banda larga no Brasil, inclusive nas faixas populares, as empresas se verão obrigadas enfim a encarar a web seriamente como um canal de contato e vendas B2C.

3) A volta do CRM: a necessidade de reduzir desperdícios e aumentar a eficiência vai estimular o varejo a retomar ou inaugurar seus programas de CRM (customer relationship management). O objetivo principal será recolher informações que permitam ajustar a oferta de acordo com o gosto e a necessidade dos clientes.

Concordam? Acrescentariam mais alguma?

3 comentários:

Geraldo disse...

CRM com certeza é uma delas, as empresas estão se dando conta, cada vez mais, da necessidade de estreitar relações com seus clientes. Na minha opinião o potencial do CRM, em boa parte das empresas, é subutilizado no Brasil.

Paulo Peres disse...

Concordo com o que foi escrito Marinho. Inclusive havia escrito alguma coisa sobre tendências para 2009: http://abrandando.blogspot.com/2009/01/tendncias-do-marketing-para-2009.html

Abraços!

Pedro Bueno disse...

Realmente é isso aí mesmo. A acendência de muita gente em termos de mudanças de classes sociais, para melhor, diga-se de passagem, levará ao consumo maior ainda, principalmente a partir de março, quando efetivamente no Brasil se começa trabalhar. As empresas até perecem que não estão se dando conta disso. Também é fruto de imprensa politica que passa 24 hs somente "trocando de noticia". Então, as empresas estão mais alarmadas que os próprios consumidores. Mas em breve, quando cessar um pouco a esperteza de alguns, que agora correm para o colo de govenos,aí sim os rumos bons percorretão seus caminhos. E por falar nisso, copiei uma materia escrita pelo Sr. Paulo Nogueira Batista Jr. e que está no blog: http:oquepensabueninho.blogspot.com
Ele fala sobre a inversão de valores.
Obrigado, e em mais breve curto espaço de tempo, a midia do contra mudará o disco do pavor.