quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Produzimos 40 milhões de toneladas de lixo eletrônico por ano - e não aproveitamos quase nada

Pensa aí, quantos celulares velhos, sem uso, você guarda em sua casa? Talvez você ainda tenha aparelhos de som, rádios, impressoras. Pois é, a quantidade de lixo eletrônico produzida no mundo chega a 40 milhões de toneladas por ano. No Brasil a situação não é muito diferente. A melhora nas finanças permitiu que mais pessoas trocassem geladeiras, televisores e celulares antigos por novos. O problema é que os velhos equipamentos são quase sempre esquecidos em um canto ou jogados fora sem os cuidados necessários. Para você ter uma ideia, segundo o Conselho de Logística Reversa do Brasil, apenas 2% dos celulares vendidos no Brasil voltam à indústria para reciclagem ou descarte adequado.

Porém, aos poucos isso deve mudar. Pressionadas pela Política Nacional de Resíduos Sólidos, lei que foi aprovada em agosto e regulamentada em dezembro do ano passado, também de olho em ganhos econômicos e de imagem, mais empresas devem aderir à logística reversa - que é o nome técnico para o processo de volta dos produtos usados aos seus fabricantes. Prova de que as coisas estão melhorando é o fato de que a Tgestiona, fornecedor especializado em logística reversa, em 2006 devolveu 90 mil eletrônicos usados à indústria. Agora em 2011 essa quantidade vai chegar a 1 milhão de equipamentos coletados. Ainda é pouco. Mas já é um bom começo.

Um comentário:

Tina disse...

Na edição de agosto de 2008 da revista Vida Simples tem uma nota sobre descarte de eletroeletrônicos, com opções para doação.