segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Procura-se executivos de marketing que não tenham vergonha de vender para pobre

O fenômeno do fortalecimento da chamada Nova Classe Média Brasileira não pode mais ser considerado uma novidade. O processo, que começou há uns 8 anos, já é uma realidade. Nada menos que 50% da população brasileira pertence hoje à Classe C e esse povo todo já concentra uma boa parcela do poder de compra no país.

Porém, as empresas ainda estão aprendendo a lidar com esse consumidor tão importante. Pesquisa feita pelo Data Popular com executivos de marketing nacionais, mostrou que apenas 20% deles se sentem preparados para conquistar esse público. E somente 14% deles pensam que suas empresas estão aptas a fazer sucesso com os consumidores das classes mais baixas. Essa baixa capacitação atinge também as agências de publicidade. Chega a 70% o índice dos profissionais entrevistados que pensam que suas agências entendem pouco ou nada o consumidor de baixa renda.

Mas o pior ainda está por vir. Você acredita que 71% dos pesquisados admite que existe resistência interna de suas empresas em trabalhar com as classes sociais mais baixas? E que 70% deles admite que existe mesmo preconceito contra isso? Um absurdo. Ou seja, para aproveitar as oportunidades de negócios surgidas a partir da consolidação da Nova Classe Média brasileira, não bastará às empresas aprender a entender e vender para esse consumidor. Vai ser preciso ainda contratar gente que não tenha vergonha de vender para pobre.

4 comentários:

bianca justiniano disse...

e olha que pobre neste contexto é relativo...

rearaujo disse...

Oi Luiz ,
Por 7 anos trabalhei como gerente de mkt para uma marca popular de moda .E posso atestar a veracidade desta pesquisa.
O preconceito é grande!!!
ReAraujo

Luísa Alves disse...

Isso é realmente um absirdo, mas eu já percebi. Tenho um projato de moda com a classe C e as pessoas ainda acreditam que eles se ventem com roupas horríveis e de forma não elegante. É preciso admitir que a classe C está contudo!

Anônimo disse...

Pra onde mando meu CV ?